morada-03
Contabilidade Fácil
CEA_Prancheta 1

Casemiro relata incômodo dos jogadores em jogar a Copa América no Brasil: “Nosso posicionamento todo mundo sabe”

Brasil Destaque

Capitão diz que jogadores querem falar sobre a crise de bastidores, mas “no momento oportuno”

Capitão da seleção brasileira, o volante Casemiro foi o primeiro jogador da equipe a se manifestar publicamente sobre a crise de bastidores na CBF, às vésperas da Copa América que será disputada no país. Após a vitória por 2 a 0 sobre o Equador, nesta sexta-feira, Casemiro afirmou que os jogadores querem falar sobre o assunto, mas “no momento oportuno”, prometendo uma posição pública após a partida de terça-feira, contra o Paraguai, também pelas Eliminatórias.

– Nosso posicionamento todo mundo sabe, mais claro impossível, Tite deixou claro nosso posicionamento e o que nós pensamos da Copa América. Existe respeito e uma hierarquia que temos que respeitar, e claro que queremos dar nossa posição – disse ele em entrevista ao repórter Eric Faria, da TV Globo, ao deixar o campo.

– Queremos falar. Não queremos desviar o foco, porque isso (Eliminatórias) para nós é a Copa do Mundo. Mas queremos falar, expressar a nossa opinião, se é certo ou não, cada um vai determinar, mas queremos expressar nossa opinião, sim – continuou.

Perguntado se a posição que ele pretende externar após o jogo de terça é compartilhada pelos companheiros, Casemiro garantiu que fala pelo grupo.

– Nós iremos falar, o Tite explicou a situação, eu como capitão, como líder dos jogadores, rolou isso mesmo, nós nos posicionamos. Queremos falar, no momento oportuno vamos falar. Não sou eu, não são os jogadores da Europa, como rolou. Quando fala alguém, falam todos os jogadores, com o Tite, com a comissão técnica. Tem quer ser unânime, todos juntos – completou.

Os jogadores da seleção brasileira não deram entrevistas durante a semana de treinamentos na Granja Comary, após o anúncio, na segunda-feira, de que o Brasil vai sediar a Copa América. Na quinta, Casemiro deixou de participar da entrevista coletiva, mas o técnico Tite falou sobre a crise e a reunião entre jogadores, comissão técnica e o presidente da CBF, Rogério Caboclo, também prometendo uma posição pública na terça.

– Temos uma opinião muito clara e fomos lealmente, numa sequência cronológica, eu e Juninho, externando ao presidente qual a nossa opinião. Depois, pedimos aos atletas para focarem apenas no jogo contra o Equador. Na sequência, solicitaram uma conversa direta ao presidente. Foi uma conversa muito clara, direta. A partir daí, a posição dos atletas também ficou clara. Temos uma posição, mas não vamos externar isso agora. Temos uma prioridade agora de jogar bem e ganhar o jogo contra o Equador. Entendemos que depois dessa Data Fifa as situações vão ficar claras. Depois desses dois jogos, vou externar a minha posição – garantiu o treinador.

Com informações do GE

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *