vasconcelos-corretor
camara
morada-03
Contabilidade Fácil
CEA_Prancheta 1

Bebê sofre parada respiratória de mais de 5 minutos e é salvo por PMs no litoral de SP

Cidades Destaque

Casal avistou os policiais a caminho de unidade de saúde e pediu ajuda. Bebê de 6 meses foi desengasgado e passa bem. Caso ocorreu em Peruíbe, no litoral paulista

Um bebê de 6 meses sofreu uma parada respiratória de mais de 5 minutos após engasgar, na madrugada desta quinta-feira (27), e foi salvo por dois policiais militares, em Peruíbe, no litoral de São Paulo. Segundo o pai, o pequeno Noah dos Santos Couto já havia passado por um episódio parecido há menos de 15 dias, quando foi salvo por uma enfermeira.

Em entrevista ao G1, a mãe, Adrie Cristina Couto, contou que o bebê acorda de hora em hora para mamar durante a noite. Ele havia mamado mais cedo, e próximo das 5h, acordou novamente. A mãe notou que ele estava suando e decidiu tirar um pouco da sua roupa, pois o menino estava bem agasalhado.

“Depois disso, ele começou a ficar gelado, a se contorcer e chorar bastante. Um chorinho sofrido. Daí, ele começou a ficar mole, meio que desmaiando. Ficou pálido, com a boca roxa”, explica ela. Diante da situação, Adrie começou a se desesperar, e seu esposo foi ajudar.

“Na hora, eu já lembrei da situação de 15 dias atrás, percebi que o choro dele estava estranho. Medimos a temperatura dele e já estava em 34ºC, e não esperei. Falei para irmos para a UPA logo”, conta o pai, Wagner Alexandre do Couto. Ele relata que percebeu que o filho estava engasgado, e apesar do desespero, ainda tentou fazer a manobra de Heimlich, mas não teve sucesso.Em seguida, o casal entrou no carro seguiu para um posto do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) da cidade, onde acabou não conseguindo atendimento para o filho. Segundo ele, os profissionais que estavam lá falaram que dava tempo de a criança chegar à unidade de saúde. “Só que ele já havia desfalecido”, afirma o pai.

Mesmo os profissionais afirmando que ele não precisava se preocupar, o pai correu para chegar a tempo de salvar a criança, que estava há mais de 5 minutos sem respirar. No caminho, ele avistou uma viatura da PM, ocupada pelos cabos Valter Fabiano Ribeiro e Elisabete Cristina Oliveira Barcelos, e pediu ajuda. “Falei para eles socorrerem, que meu filho estava passando mal. A policial já pegou o meu filho e começou a fazer a manobra, enquanto o outro policial dirigia em direção a uma UPA da cidade. Ele teve uma parada respiratória”, conta.

“Minha esposa foi acompanhando eles na viatura. Quando ele chegou à UPA, já estava recuperando a temperatura e ficou por algum tempo fazendo os exames”, conta o pai. Ele esclarece que o bebê passa bem e já retornou para casa, e afirma que pensou que o filho pudesse morrer. “Você vê seu filho gelado na sua mão. Na hora, pensamos no pior”, diz.

Para Wagner, os policiais militares foram os heróis que salvaram a vida de seu filho. “Uma gratidão sem tamanho pelas pessoas que nos ajudaram. Os policiais não pensaram duas vezes”, conclui.

Com informações do G1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *