morada-03
Contabilidade Fácil
CEA_Prancheta 1

Garoto de 13 anos morre após ser atingido na cabeça por colmeia de abelhas no litoral de SP

Cidades Desenvolvimento Social
Colmeia se desprendeu de árvore durante ventania provocada por passagem de ciclone extratropical pela região da Baixada Santista, no litoral de São Paulo.

Um garoto de 13 anos morreu ao ser atingido na cabeça por uma colmeia de abelhas no sítio da família na Área Continental de Santos, no litoral de São Paulo. O acidente aconteceu durante a forte ventania que atingiu as cidades da Baixada Santista, no litoral de São Paulo, causada pela passagem de um ciclone extratropical na região. As informações foram confirmadas ao G1 na manhã desta segunda-feira (23).

Felipe Silva do Rosário estava no sítio da avó, na região do Quilombo, quando decidiu checar as galinhas no galinheiro, por volta de 16h30 do último sábado (22), quando as rajadas de vento ficaram mais fortes. Ao G1, nesta segunda-feira (23), o irmão mais velho dele, André Rosário, contou que a avó estava com pressentimentos ruins e tentou impedi-lo de sair de casa.

“Quando começou a ventania, ela sentiu algo e ficou com medo. Disse para eles [Felipe e o irmão mais novo, de 7 anos] não saírem de casa. Mas ele disse: ‘vó, só vou no galinheiro para ver se está tudo bem com as galinhas'”, relata. Segundo ele, a avó ainda insistiu, mas ele saiu dizendo que voltaria rápido.

O caçula da família seguiu Felipe até o galinheiro e viu o acidente com o irmão acontecer. Segundo a criança contou aos parentes, com a forte ventania, Felipe tentou se abrigar embaixo de uma árvore e não viu o momento em que uma grande colmeia de abelhas foi arrancada da árvore com a força das rajadas de vento.

A colmeia caiu bem em cima da cabeça dele e quebrou. Com isso, as abelhas passaram a atacá-lo. Desesperado e desorientado devido ao impacto, Felipe tentou se levantar mas caiu novamente, batendo a cabeça em um pedaço de madeira.

O menino mais novo tentou ajudá-lo, mas também virou alvo das abelhas. Então, ele correu à avó para pedir socorro para o irmão. A idosa acionou o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) que, devido ao local ser de difícil acesso, chegou em aproximadamente 20 minutos.

Felipe chegou a ser resgatado ainda com vida, mas já inconsciente. Ele foi encaminhado ao Hospital Municipal de Cubatão, mas, por ter tido traumatismo craniano, não resistiu aos ferimentos e morreu. Felipe Silva do Rosário foi velado e sepultado no Cemitério Jardim Da Paz em Guarujá neste domingo (23).

FONTE: G1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *